Escritora B. Pellizzer

quarta-feira, 14 de julho de 2021

Dientes de león

julho 14, 2021 0
Dientes de león

 


A veces se me olvida cuánto bien me haces. 

Vagando por la vida como si no te necesitara, amanezco aquí y allá, invento realidades en las que tú no estás. 

Entonces pienso en ti; me acuerdo de tus anchos hombros, de tus ojos que no se apartan de mí, del olor precioso que sale de entre los lienzos de tu camisa, por el hueco entre los botones, ese lugarcito donde logro apreciar tu piel casi como si pudiera sentirla.

Ahí es cuando la verdad me golpea. 

Me atropella como el viento atropella los dientes de león en el campo: me estropea, lleva una parte de mí.

Quizás no te necesito, pero sí te deseo.

Te deseo tanto, ¡que es una necesidad!


Dente-de-leão

julho 14, 2021 0
Dente-de-leão


Às vezes eu esqueço o quanto você me faz bem. 

Vagabundeando pela vida como se de ti não precisasse, amanheço aqui e ali, invento realidades em que você não está. Então você me vem à lembrança; e eu penso no teu ombro largo, nos teus olhos que não se apartam de mim, no cheiro bom que sai de entre as telas da tua camisa, no oco entre os botões, aquele lugarzinho em que posso entrever tua pele quase como se pudesse senti-la. 

É quando a verdade me acerta. 

Atropela-me como o vento atropela os dentes-de-leão no campo: descabela-me, leva uma parte de mim consigo.

Talvez não te precise, mas sim te quero.

Quero tanto, que é necessidade. 


 

sábado, 12 de junho de 2021

Enamore-se

junho 12, 2021 0
Enamore-se

 


É prerrogativa dos romances que o destino deve ser o responsável pelo encontro. Por isso estamos sempre procurando pelo amor ao mesmo tempo que fingimos procurar por nada. Ansiamos pela alma-gêmea, mas não queremos ter de buscá-la. “Ser for pra ser, será”, dizem os crédulos, os conformados, aqueles que colocam sua fé no destino e nas linhas tortas que serão preenchidas por Deus.

 E a gente passa o Dia dos Namorados olhando para flechas de cupido, esperando que alguma que se perca e nos atinja para que se cumpra a sina; e sonhamos com os corações que flutuam e nos conduzem para aquele lugar mágico onde dizem que nosso coração deve descansar.

 Ao final do dia, sem nada que nos acerte o peito, repetimos o mantra “quando for pra ser, será”, e descansamos naquele lugar reservado para os sonhadores: o lugar que leva a lugar nenhum.

 O encontro das almas não tem a ver com destino, tem a ver com escolhas.

 Quer ainda esteja procurando, quer pense já ter encontrado, eis o que NÃO desejo para seus corações:

 Não desejo o mergulho mágico nos olhos do outro, aquele momento em que você SABE que encontrou a pessoa certa;

Não desejo que seu coração bata mais rápido, que sua pele se arrepie, que seu estômago se revire como se estivesse cheio de borboleta.

Não desejo que sua mão trêmula e suada roce ansiosamente outra mão trêmula e incerta.

 Não.

 Isso é coisa dos livros, dos filmes, das músicas. O amor de destino, de medo, de incerteza é prerrogativa dos artistas e das artes; é prerrogativa da terra dos sonhos irrealizáveis.

 O que SIM desejo, todos os dias, é que você se enamore.

 Que se enamore completamente e segure firmemente a mão de alguém, e escolha segurar essa mão para não cair e para evitar que esse alguém caia; que o seu coração permaneça calmo, com a certeza de estar perto de alguém que não será levado pelos ventos do destino para qualquer outra parte; que os olhos que mergulharem nos seus não sejam labirintos, mas claras piscinas de água transparente onde você possa enxergar o fundo e saber exatamente onde está pulando.

 Mesmo que esse alguém seja você mesmo, ou você mesma.

 

Feliz Todos os Dias de Amor.


quarta-feira, 2 de junho de 2021

junho 02, 2021 0

 

foto da escritora B. Pellizzer com um olho delineado e outro sem maquiagem

Aí a escritora acorda cedo para deixar as crianças na escola. Ela tem uma reunião às sete e meia, então mete um corretivo e um pozinho na cara para fingir que não está cansada, e um delineador para fingir que está maquiada.
O delineador está ressecado e, enquanto ela pensa que deve aproveitar a saída e comprar um novo delineador, uma ideia incrível para as história que está escrevendo se materializa.
O que ela faz?
Quem também é escritor sabe: ela larga tudo e vai anotar a ideia antes que fuja.
Pois é, a ideia não fugiu, mas eu fui até a reunião com apenas um olho delineado, porque esqueci de fazer o outro.
Se passar vergonha fosse um esporte olímpico, senhoras e senhores, eu seria medalhista, e meus recordes jamais seriam batidos.
Agora vou ali colocar em texto a ideia que causou isso. "Ah, mô...!!!" tá quase, quase.

segunda-feira, 31 de maio de 2021

Ah, mô...!!!

maio 31, 2021 0
Ah, mô...!!!

 

Ah, mô!!! escrito em vermelho com fundo preto

Porque eu sei que vocês amam contos e crônicas, meu primeiro lançamento em português de 2021 será assim: de histórias curtas.
E não vou brincar disso sozinha não, tô brincando com um super cronista carioca que eu sei que vocês também amam.
Daqui a uns dias, conto.
Ah, mô...!!!
Toda história tem três versões: a minha, a dele, e a minha de novo, porque sou a dona da verdade, cacete! 😂😂😂
Impresso e digital.
Vocês não perdem por esperar.